O Rio Grande vive um novo patamar

Tema do meu grande expediente na Assembleia Legislativa na última semana não posso deixar de destacar o modelo de desenvolvimento que começa a se fortalecer no Rio Grande do Sul. Um modelo integrado ao Projeto Nacional baseado na indução do desenvolvimento sustentável, através do diálogo, da igualdade de oportunidades e da participação popular. O Rio Grande assume uma postura de gestão diferente. Nosso Estado está aos poucos provando que é possível crescer distribuindo renda, sem perder o desenvolvimento econômico. Ao contrário das experiências anteriores, que também tiveram seu mérito, mas dividiam-se na defesa prioritária do fortalecimento do Estado ou numa relação mais contundente com a iniciativa privada.

A gestão de Tarso pode ser caracterizado hoje pela visão desenvolvimentista que, ao contrário de reduzir despesas, como era feito antes, centra a política na busca de alternativas de sustentabilidade fiscal e econômica. Sempre alinhado firmemente com a ação política do Governo Federal. A atuação para a consolidação do Pólo Naval e das oportunidades na cadeia de petróleo e gás são exemplos desta parceria. Concretamente o Estado atinge um outro patamar de crescimento, onde obtivemos um crescimento de 5,7% do PIB em 2011, acima da média nacional. Sim, estamos no caminho certo.

Temos que reconhecer que esse novo paradigma que se forma no Rio Grande do Sul se consolida do trabalho firme das secretarias, do vice-governador Beto Grill e do governador Tarso Genro, que se constitui numa liderança respeitada no Brasil e fora dele. Também, há colaboração de todos os governos que no passado trabalharam, a seu modo, e deixaram uma importante bagagem de experiências e aprendizado.

A certeza de que o caminho trilhado está certo vem dos indicadores concretos como as conquistas do metrô de Porto Alegre, da nova Ponte do Guaíba e dos mais de R$ 2 bilhões da dívida resgatada da União com a CEEE. Sem esquecer das indústrias de base tecnológica, do Parque Eólico e do compromisso do governo do Estado de acabar com o déficit de asfalto do Rio Grande, que vai alavancar o crescimento e eliminar as disparidades regionais.

Além da parceria com o governo Federal, Tarso teve a iniciativa de buscar investimentos privados que incrementem a receita e beneficiem todos os gaúchos. O Estado já atraiu mas de R$ 15 bilhões em investimentos privados. As plantas da Hyundai, da Still, da Terex e da Fate são alguns exemplos que serão fortalecidos ainda mais com o novo Fundopem e a desoneração fiscal da micro e pequena empresa.

Dessa maneira gradual e responsável o governo gaúcho recupera a condição de que o orçamento do Estado amplie verbas e não seja meramente um gestor de recursos. Portanto, o Estado que se apresenta em condições de ser competitivo e desenvolvido, é o mesmo estado que trabalha para pagar o piso do magistério dentro da sua gestão, fortalecer a UERGS, acabar com as escolas de lata e ampliar os investimentos em saúde.

É por força de um conjunto de esforços, passados e presentes que o Rio Grande vai sair da condição de crise e de falta de recursos para subir ao patamar de desenvolvimento, distribuição de renda e de investimentos em áreas essenciais. “O futuro está mais próximo” e não vamos desperdiçar essa oportunidade, com muito trabalho, debate, diálogo e participação da sociedade.

 

 

Publicado em 24/02/2012 às 15:27

Valdeci Oliveira - Deputado estadual (PT)

Compartilhar

Deputadas Estaduais

Stela Farias

Líder da Bancada

Stela Farias

Miriam Marroni

Vice-líder Partidária

Miriam Marroni

 

Deputados Estaduais

Luiz Fernando Mainardi

Vice-líder da Bancada

Luiz Fernando Mainardi

Tarcísio Zimmermann

Líder Partidário

Tarcísio Zimmermann

Endereço: Praça Marechal Deodoro, 101/506 - Porto Alegre-RS - Fones: (51)3210-2913 (Bancada) e (51)3210-1123 (Imprensa)
ptsul@ptsul.com.br

Projetado, desenvolvido e mantido pela coordenadoria da Bancada do PT/AL-RS

Este trabalho foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 3.0 Adaptada